Lançando sobre Ele a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. I Pedro 5:7
Inimigos invisíveis e as regras de higiene PDF Imprimir E-mail
Escrito por Leila Kosfer   
Ter, 11 de Setembro de 2007 03:09

A maioria das pessoas gostaria de viver muito e bem. Assim, mantém-se alerta em relação a alimentos estragados e a acidentes no trabalho ou trânsito. Entretanto é fácil nos protegermos contra o que podemos ver ou perceber, bem mais difícil é escapar do que não vemos.

É o caso dos vermes e micróbios que provocam doenças como verminose, diarréia e disenteria, hepatite, cólera e doenças da pele. Muitos entram até pela nossa boca e nem percebemos.

Pegar em alimentos com as mãos e unhas sujas; utilizar verduras e legumes contaminados; tomar banho em água contaminada de córregos, rios e lagoas; ingerir carne com larvas de vermes são as maneiras mais comuns pelas quais as pessoas adoecem, por mera falta de cuidados de higiene. A presença de moscas ajuda na contaminação e disseminação de micróbios e vermes, já que pousam nas fezes, no lixo, nos alimentos e utensílios de cozinha.

As praticas de higiene são regras simples e fáceis de serem seguidas e servem para proteger a nossa saúde, e evitar um bom número de doenças, combatendo esses inimigos invisíveis; são elas: higiene pessoal ou dos cuidados com o corpo; higiene alimentar, isto é dos cuidados com os alimentos; da higiene doméstica,ou seja limpeza da casa; da higiene do ambiente, que inclui a limpeza do terreno, ruas do bairro, córregos e lotes vagos.*

A utilização de água e sabão dificulta bastante a vida dos micróbios. Por isso, devemos sempre lavar as mãos após utilizar o banheiro ou antes de preparar ou mexer em alimentos, e também lavar o banheiro com água e sabão utilizando, se possível, água sanitária dentro e em redor do vaso sanitário.

A higiene das mãos é algo tão importante que em hospitais por exemplo, são feitas campanhas fortes de incentivo a lavagem correta das mãos, uma vez que elas são um agente poderoso na disseminação de contaminação entre pacientes e funcionários do hospital, a chamada contaminação cruzada consiste em o profissional da saúde atende um paciente e no intervalo não fazer a higiene correta das mãos, passando para o paciente seguinte doenças que poderiam ser facilmente evitadas.

A higiene precisa se tornar um hábito desde muito cedo na vida das pessoas, e colocada em lugar de suma importância para a melhoria da vida pessoal, familiar e do próximo.

* Extraído do texto Higiene e Saúde dos autores: Dr° Cornelis Johannes V. Stralen (UFMG) e Drª Maria Aparecida Andrés Ribeiro (UFMG).

Última atualização em Ter, 11 de Setembro de 2007 04:02
 
Joomla SEF URLs by Artio
 

Copyright © 2009 Sociau. Todos os direitos reservados.